Opiniões
Construção da Arquitetura de Processos


Consiste no mapeamento dos processos de negócio corporativos e o entendimento de como contribuem para sua estratégia e quem são os seus responsáveis, além da definição de critérios de seleção e priorização das iniciativas de melhoria de processos de negócio.




Arquitetura de Processos é o conjunto de todos os processos de negócio da organização estruturados de forma hierárquica para que sejam organizados de uma maneira efetiva, de forma que possam ser compreendidos, comunicados e otimizados.

A Arquitetura de Processos é dividida em:

a) Processos Corporativos ou Visão Lógica (categorias, grupos e processos de negócio) são mais estáveis e fornecem a direção para as iniciativas de mudanças do negócio pela alta gestão que tem a propriedade dos processos indicando seus respectivos responsáveis;

b) Processos Operacionais ou Visão Física (função de negócio, atividades, tarefas, cenários, passos) associados a elas, Instrução de Trabalho (IT) e Procedimento Operacional Padrão (POP).


 

Direcionamento de novas tecnologias

Em um mercado competitivo, cada vez mais complexo e dinâmico, inovação e o uso efetivo de modernas tecnologias torna-se fundamental.

A partir da construção e medição de uma Arquitetura de Processos é possível priorizar iniciativas de AS-IS, análise e TO-BE, identificar a aderência e desenvolver o documento RFP (Request for Proposal) para ser utilizado na seleção de uma nova plataforma de tecnológica (ERP, CRM, SCM, Workflow, BPMS, BRMS, ECM, DMS), tendo como principais premissas:

Governança e agilidade

Gerenciamento de desempenho

Gerenciamento de decisões para atender aumento de regulação e assegurar cumprimento

Gerenciamento de decisões para a transformação digital com decisões mais inteligentes

Processos como ativos